Representante da terra do esporte outdoor, o Team New Zealand faturou a desafiante etapa de canoa polinésia do Rocky Man 2015. Os neozelandeses dominaram o percurso de 12 km na praia Vermelha (RJ) e somaram um ótimo tempo para o ranking geral.

O pódio da etapa foi completado com Gantuá (2°), Team França (3°), Start (4°) e Nucleo Aventura (5°) – confira a classificação completa nesta mesma página (www.rockyman.com.br).

Para Daniel Jones, corredor de montanha da equipe neozelandesa, a vitória é sinônimo de trabalho em equipe e muita força mental. "A gente não tem experiência na canoa, mas sabíamos que a disputa estava em aberto e fomos para o tudo ou nada", disse Jones, terceiro colocado no trail running do Rocky Man 2015.

A prova de canoa polinésia resume bem o desafio do Rocky Man ao unir atletas de diversas modalidades em um único objetivo. Não bastasse o cansaço acumulado pelas provas individuais (surf, maratona, corrida de montanha, skate, MTB e BMX), foi preciso vencer o mar mexido e a falta de intimidade com os remos.

As condições do dia dificultaram a vida do Team Argentina e da Selva que acabaram virando suas canoas logo na primeira volta, assim como o Team USA, tricampeões do Rocky Man. Apenas os norte-americanos conseguiram dar a volta por cima e retomar a competição. Os atletas da Argentina e da Selva foram resgatados e abandonaram a etapa.

Segundo Jono Schwan, skatista do Team USA, a equipe só conseguiu virar a canoa na quarta tentativa. "Foi difícil domar a canoa e o mar, mas demos a volta por cima", contou Schwan, vice-campeão da etapa de skate.
Seguindo o espírito coletivo do Rocky Man, os atletas deixam de lado os remos e coletes para encarar o último desafio do evento: a corrida em equipe rumo à Lagoa Rodrigo de Freitas.
COMPARTILHAR